Pular para o conteúdo
Voltar

‘MT Ciências’ mantém presença na IV Expedição Araguaia Xingu que começa nesta sexta-feira (04)

Até o dia 21 de novembro, a expedição percorrerá cinco municípios e nove aldeias indígenas da região
Paula Shaira | Seciteci-MT

Entre os principais atrativos do MT Ciências, está a ‘Fantástica Carreta da Ciência’. - Foto por: SECITECI/MT
Entre os principais atrativos do MT Ciências, está a ‘Fantástica Carreta da Ciência’.
A | A

A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci), por meio do Projeto ‘MT Ciências’, renova sua presença na 4ª edição da Expedição Araguaia Xingu, promovida pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) para levar conhecimento científico e tecnológico à população.

A ação começa nesta sexta-feira (04.11), com encerramento previsto em 21 de novembro, e vai percorrer os municípios de São José do Xingu, Luciara, Santa Cruz do Xingu, São Félix do Araguaia, Cocalinho e nove aldeias indígenas da região. Nesta edição, a expedição leva às comunidades serviços como registro tardio, resolução de conflitos sociais, consultas médicas e oftalmológicas, tratamento odontológico, vacinas e documentação, entre outros.

A comitiva é uma iniciativa do Poder Judiciário de Mato Grosso, por meio da Justiça Comunitária, com o objetivo de levar justiça, saúde e cidadania para as comunidades da Região do Araguaia-Xingu. Uma das novidades é a oficialização das parcerias com a Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso (OAB/MT), e com o projeto Imuniza Mais, da Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES/MT).

Programação

Os atendimentos começam neste sábado e no domingo (05 e 06), em São José do Xingu, na Escola Municipal Maria Marlene de Morais. Já nos dias 08 e 09 de novembro, os atendimentos serão em Santa Cruz do Xingu, na Escola Estadual Santa Cruz.  

Nos dias 11 e 12, será a vez do município de Luciara, na Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), enquanto nos dias 15 e 16 de novembro, os moradores de São Félix do Araguaia serão atendidos na Escola Estadual Hilda Rocha.

A última cidade a receber a ser atendida pela Expedição Araguaia Xingu será Cocalinho, nos dias 18 e 19 de novembro, na Escola Municipal José Umberto Moreira. O horário é sempre o mesmo, de 9h às 17h.

Carreta MT Ciências

O Circuito Itinerante-MT Ciências tem como finalidade levar a ciência e a tecnologia, de forma interativa, dinâmica, acessível, e de fácil compreensão, promovendo sua popularização no Estado.

Em seis anos de projeto, mais de 100 mil pessoas já foram atendidas. Os experimentos são interativos e atendem a todas as idades, nas áreas de física, matemática e biologia.

A iniciativa é do Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci), em convênio com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat).

Entre os principais atrativos do MT Ciências, está a ‘Fantástica Carreta da Ciência’. A estrutura é composta por uma carreta, com baú adaptado, dividida em quatro salas de visitação, com 22 instalações relacionadas à biologia, física e matemática, como o gerador Van de Graaff, o tubo de kundt, um jogo de plasma e os painéis oculares com figuras da fauna e flora de Mato Grosso. Além de um escritório e um auditório.

A carreta ainda tem a representação do rio Cristalino, os biomas mato-grossenses, a bicicleta geradora de energia (que transforma energia cinética em energia elétrica), o painel de pinos e o túnel de espelho infinito. 

Na parte externa, há duas tendas infláveis, com cerca de 10 experimentos e atividades envolvendo novas tecnologias, como óculos de realidade virtual, tablets, drone e impressora 3D. Ainda integrando o circuito externo, tem o planetário digital que atrai os visitantes por proporcionar uma imersão nos vídeos projetados em 360º, onde são abordados conceitos de astronomia.

Ao todo, são 32 instalações que tratam de temas do conhecimento multidisciplinar e sensibilizam os visitantes para a importância da ciência e da biodiversidade do Estado.