Pular para o conteúdo
Voltar

‘MT Ciências’ promove atividades com jovens do Socioeducativo de Cuiabá

Cada um dos menores vivenciou na prática os diferentes conceitos de ciência e tecnologia.
NAIARA MARTINS | SECITECI

O Circuito Itinerante levou sete temas, relacionados à energia estática, força motriz, além de misturas heterogêneas. - Foto por: SESP/MT
O Circuito Itinerante levou sete temas, relacionados à energia estática, força motriz, além de misturas heterogêneas.
A | A

Os adolescentes do Centro Socioeducativo de Cuiabá, antigo Pomeri, participaram nesta terça-feira (31.05) do Circuito Itinerante da Ciência de Mato Grosso – MT Ciências, uma iniciativa da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci). Os participantes puderam conhecer na prática diferentes conceitos de ciência e tecnologia.

A exposição faz parte do Programa de Formação Continuada (POS) dos adolescentes em conflito com a lei do Centro de Socioeducativo de Cuiabá, que em parceria com a Seciteci, levou os experimentos científicos e tecnológicos aos internos da unidade, a fim de ampliar o acesso à cultura e lazer dos internos.

A exposição foi montada na quadra de esportes da unidade e cada um dos menores vivenciou na prática os diferentes conceitos de ciência e tecnologia, que estão diretamente relacionados ao cotidiano e ao conteúdo de sala de aula. O Circuito Itinerante levou sete temas, relacionados à energia estática, força motriz, além de misturas heterogêneas.

A coordenadora de Popularização da Ciência (Seciteci), Marilene Borges Passos, lembrou que a ideia do circuito itinerante é descomplicar a ciência na rotina dos estudantes. “Nós trazemos a ciência de uma forma descomplicada, divertida e didática. Aqui, os adolescentes podem experimentar e entender na prática os conceitos aprendidos em sala de aula”.  

Conforme o diretor da internação masculina, Urias Avelino Dantas, todas as iniciativas promovidas pela unidade estão alinhadas com a meta de reduzir a reincidência dos menores em atos infracionais, a promoção e o desenvolvimento dos adolescentes em conflitos com a lei ao ambiente social e familiar.

“O foco da atual gestão é levar cultura, conhecimento e lazer aos adolescentes, além de mostrar a eles a ampla rede de serviços para que, quando forem reintegrados à sua família, possam saber onde buscar seus direitos necessários para continuar sua evolução como cidadão de bem”, disse.

Já para a agente de Inovação do Parque Tecnológico Mato Grosso (Seciteci), Patrícia Seixas, a presença da Secretaria é uma oportunidade que os adolescentes têm para refletir sobre decisões do futuro, inclusive sobre o uso de suas habilidades para recolocação no mercado de trabalho.

“O ‘simples’ fato de estar em contato com pessoas de diferentes ambientes e diálogos, leva o adolescente a enxergar e a vislumbrar novas perspectivas sobre o seu futuro. Estimular o futuro trabalhador a pensar no ramo de trabalho, que pretende desenvolver, com o uso nato de suas competências, agregando valor às suas habilidades, é um dos papeis da pasta, que, entre outras metas, também trabalha para facilitar o acesso à pesquisa e à inovação. O papel do Governo do Estado é mostrar aos jovens, neste caso especifico, aos jovens do socioeducativo, que suas habilidades pessoais têm grande valor e que são passíveis de desenvolvimento”, afirma Patrícia.

“Em tudo na vida podemos aprender e ensinar. A experiencia de levar conhecimento aos jovens do socioeducativo também nos trouxe a oportunidade do crescimento humano. Além de reforçar, em nós, a necessidade de olhar os diferentes públicos, segundo suas diferentes necessidades e entender que cada um deles [público] precisa de um processo diferente de estímulo. Foi gratificante e desafiador”, concluiu.  

Com informações Sesp/MT