Pular para o conteúdo
Voltar

Equipe da Seciteci participa de Workshop sobre ‘Sensoriamento Remoto e Agronegócio’ no INPE

O sensoriamento remoto consiste no acompanhamento do dia a dia no campo, a partir da análise de imagens de satélite
Naiara Martins | Seciteci/MT

Durante os três dias serão apresentadas novas tecnologias desenvolvidas dentro e fora do Estado para o fortalecimento do agronegócio. - Foto por: EMBRAPA
Durante os três dias serão apresentadas novas tecnologias desenvolvidas dentro e fora do Estado para o fortalecimento do agronegócio.
A | A

Uma comitiva de Mato Grosso, liderada por representantes da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci), participará entre os dias 26 e 28 de abril, em São José dos Campos (SP), do Workshop sobre Sensoriamento Remoto e Agronegócio. O evento é promovido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), órgão ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia.

O sensoriamento remoto consiste no acompanhamento do dia a dia no campo, a partir da análise de imagens de satélite, que garantem ao produtor informações seguras para a tomada de decisões. O evento, que também conta com a interlocução da Agência Espacial Brasileira (AEB) e da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (Fiemt), tem a meta de atender a demanda do setor produtivo do Estado por novas tecnologias.

Durante os três dias serão apresentadas novas tecnologias desenvolvidas dentro e fora do Estado para o fortalecimento do agronegócio. Em contrapartida, o INPE também fará a apresentação de inovações já consolidadas para o aumento da produtividade, inclusive em parceria com outros Estados, a exemplo do sensoriamento remoto e tecnologias de precisão.

A agenda terá a participação de pesquisadores da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), profissionais do agronegócio, representantes do setor produtivo, como, a Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), e entidades do terceiro setor como o Serviço Social da Indústria (Sesi) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

Também fazem parte do intercâmbio, o engenheiro agrônomo especializado em Agricultura de Precisão e professor da Escola Técnica Estadual (ETE) de Lucas do Rio Verde, Lucibergues Moraes de Souza e a aluna do curso Técnico em Agropecuária, Daniela Martins Silva de Medeiros, que teve como critério de seleção a melhor nota entre os cursos Técnicos em Agricultura e Agropecuária. Instalada na região Médio Norte, uma das principais áreas produtivas do agronegócio mato-grossense, a ETE de Lucas do Rio Verde foi escolhida entre as demais unidades graças ao seu perfil vocacionado para o agronegócio e a expertise em iniciativas de sucesso promovidas para a integração escola-comunidade.

A iniciativa de integrar a rede de ensino profissionalizante da Seciteci às ações de ciência, tecnologia e inovação, faz parte do novo perfil adotado pela pasta com o intuito de assegurar maior capilaridade das ações, otimizando resultados e a garantia de respostas rápidas à população.

“O envolvimento de professores e alunos da rede Seciteci em eventos de ciência e tecnologia, e em outras agendas estratégicas da pasta, inaugura um novo conceito de integração que passa a ser adotado pela secretaria, onde a ideia base é garantir maior desempenho do governo no atendimento às demandas da sociedade. Começamos pela Escola de Lucas do Rio Verde, mas também vamos envolver as demais escolas nessa ideia. É uma forma de aproximarmos a educação profissional e o núcleo de inovação para agir, pensar e inovarem juntos”, destacou o secretário da Seciteci, Maurício Munhoz.