Pular para o conteúdo
Voltar

MT Ciências atende mais de 2 mil pessoas no Araguaia

Foram ofertados serviços de robótica, experiências de baixo custo, filmagens de drone, além de visitas ao planetário digital
NAIARA MARTINS | SECITECI/MT

Entre os diferenciais da expedição, o atendimento às comunidades indígenas localizadas no Parque Nacional do Xingu. - Foto por: ALAIR RIBEIRO
Entre os diferenciais da expedição, o atendimento às comunidades indígenas localizadas no Parque Nacional do Xingu.
A | A

Com a missão de popularizar a ciência em Mato Grosso, o Programa MT Ciências da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECITECI) participou da 3ª Expedição Araguaia Xingu, realizada pela Justiça Comunitária do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), entre os dias 16 de novembro a 5 de dezembro.

Nesta edição foram atendidos os municípios de Santa Cruz do Xingu, São José do Xingu, Santa Terezinha, Luciara, São Félix do Araguaia e Cocalinho, somando mais de 4 mil km percorridos na região Araguaia. Entre os diferenciais da expedição, o atendimento às comunidades indígenas localizadas no Parque Nacional do Xingu, como a Aldeia Piaraçu (no município de São José do Xingu), e as comunidades de Hawalora, Majtery e Itxala localizadas, no município de Santa Terezinha, às margens do Rio Araguaia.

A Expedição tem o objetivo de assegurar à população o acesso a serviços básicos de cidadania, como a oferta de atendimentos em saúde, consultas médicas e oftalmológicas, tratamento odontológico, vacinação, entre outros serviços, como o registro de nascimento tardio, segunda via de documentação, mediação de conflitos, conscientização ambiental e outros.

Com a parceria do MT Ciências, o TJMT tem a possibilidade de ampliar o alcance do projeto, assegurando o acesso da população à conhecimentos relativos a fatos e vivência do dia a dia, aproximando ainda mais o cidadão da tecnologia já consumida por ele. Apenas o programa MT Ciências registrou o atendimento de mais de 2 mil pessoas, entre crianças, jovens e adultos.

“Participar da Expedição Araguaia Xingu é ampliar o acesso da população, levando a ciência a todo Mato Grosso, por meio do conhecimento sobre os experimentos e as experiências demonstradas pela nossa equipe, que despertam nos jovens, a partir daquele momento, o interesse pela ciência e pela busca de respostas. Nesta edição tivemos a especial participação das comunidades indígenas, alcançadas graças à parceria com o Tribunal de Justiça, que só reforça o objetivo do Governo em levar a ciência para todo Estado”, frisou a superintendente de Desenvolvimento Científico, Tecnológico e de Inovação (Seciteci), Lectícia Figueiredo.   

Também foram ofertados serviços de robótica, experiências de baixo custo, filmagens de drone, além de visitas ao planetário digital, onde são projetados vídeos em 180 graus relacionados à astronomia. A Expedição Araguaia Xingu reuniu mais de 100 profissionais das mais variadas áreas, e 23 entidades parceiras do Poder Judiciário de Mato Grosso.

Entre as instituições participantes estavam a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), o Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), Polícia Militar de Mato Grosso (PMMT), Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (BMMT), Tribunal Regional do Trabalho (TRT), Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Serviço Nacional de Aprendizagem, Marinha do Brasil, Polícia Ambiental, Defesa Civil, Defensoria Pública, Ministério Público, Receita Federal, Juizado Volante Ambiental (Juvam), INSS, as Secretarias de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, de Trabalho, Assistência Social e Cidadania, Detran, Energisa, Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá e Galvan Escola de Cabelereiros.





Editorias