Pular para o conteúdo
Voltar

Cerca de 1,6 mil estudantes receberam certificação pelos cursos técnicos pela Seciteci

Mais de cinco mil estudantes estão matriculados em cursos técnicos oferecidos pelo Governo do Estado
Soraya Medeiros | Seciteci

Cerca de 1,6 mil estudantes receberam certificação pelos cursos técnicos pela Seciteci - Foto por: Soraya Medeiros
Cerca de 1,6 mil estudantes receberam certificação pelos cursos técnicos pela Seciteci
A | A

O Governo do Estado de Mato Grosso, por meio das Escolas Estaduais de Ensino Técnico da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci), atendeu mais de cinco mil pessoas oferencendo capacitação, e diplomou cerca de 1,6 mil estudantes em 2019.

O secretário-adjunto da Educação Profissional e Superior, Stephano do Carmo, destacou que, ao todo, a secretaria disponibilizou no ano passado 1.285 cursos profissionalizantes para a formação de adolescentes, jovens e adultos. A maioria dos cursos foi de 160 horas/aula. Cerca de cinco mil alunos estão matriculados.

“Isso significa que o Governo de Mato Grosso tem olhado para os que mais precisam e está apostando na educação profissional como forma de enfrentamento da crise econômica e do desemprego. Nós observamos que muita gente tem buscado uma qualificação, querendo um treinamento para poder retornar ao mercado de trabalho ou até mesmo abrir o seu próprio negócio. O governador Mauro Mendes e o secretário Nilton Borgato têm se empenhado muito em criar oportunidades para melhorar a vida dos mato-grossenses”, pontuou Stephano.

Para Aloísio Valentim Silva a atualização profissional agregou muito conhecimento nas atividades que ele já executa há 24 anos. “A excelente capacitação dos professores me possibilitou aprender sobre as novas tecnologias da área que muda constantemente. Valeu muito a pena fazer o curso técnico de Eletrotécnica na Escola Técnica de Rondonópolis”.

Stephano, conta que há bons exemplos de ex-alunos que hoje atuam em órgãos públicos, ou como microempresários. “Os cursos profissionalizantes têm muitas demandas, porque falta mão de obra especializada no mercado de trabalho, percebemos que muitas vagas não são preenchidas por falta de qualificação. Por isso, o novo dever é profissionalizar cada vez mais pessoas para preencher essas vagas abertas”.

O desenvolvimento pessoal e amadurecimento profissional foram destacados pela egressa do curso de Recursos Humanos, Leonia Cristina Pereira Britis. “Atuo na área há dez anos e o curso abriu novos horizontes e me motivou a continuar estudando, aprendendo e me atualizando. Não podemos nos acomodar.”

A ex-aluna Marcela da Silveira Santos fez o curso em Agroindústria e diz que o conhecimento é algo que ninguém tira, por isso continua estudando. “Passei em Direito na Unemat de Alta Floresta e pretendo depois fazer concurso para trabalhar como juíza, um sonho puxa o outro e assim a gente vai crescendo e construindo uma nova vida. Estudar abre muitas portas, principalmente para nós, mulheres”.

Novos cursos para 2020

O secretário-adjunto destaca que no final de novembro foi realizada a repactuação do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), que é um programa do governo federal.

“Com essa repactuação iremos ofertar novos cursos em 2020. Tivemos uma reunião com os gestores dos municípios, pedindo a eles que fizessem uma consulta pública com a sociedade para sabermos a real necessidade dos cursos técnicos para cada cidade. Assim, iremos atingir o objetivo dos pequenos e microempreendedores da região com a qualificação da mão de obra e na melhoria dos serviços. Já no primeiro semestre de 2020 estes cursos estarão sendo ofertados, com isso viveremos um novo tempo na educação profissional em Mato Grosso”, finalizou.

Podem se inscrever para os cursos ofertados pela Seciteci adolescentes, jovens e adultos com escolaridade desde o ensino fundamental completo até o ensino superior, de acordo com a exigência de cada curso.
 

Os cursos Técnicos mais procurados foram: Enfermagem, Agropecuária, Administração, Agricultura, Agronegócio, Edificações, Eletrotécnica, Química, Segurança do Trabalho, Informática, Recursos Humanos, Grãos, Manutenção e Suporte e Informática.

Já os cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) foram: Higienista em Serviço de Saúde, Cadista para Construção Civil, Auxiliar de Geoprocessamento, Viveiricultor, Operador de Computador, Cuidador de Idoso, Inglês Básico, Assistente Administrativo, Maquiador, Pintor de Obras Imobiliárias, Costureiro de Máquina Reta e Overloque, Modelista de Roupas, Balconista de Farmácia, Eletricista de Rede e Distribuição de Energia Elétrica.

Os cursos da modalidade de Aperfeiçoamento Profissional foram: Liderança Avançada com Ênfase na 4º Revolução Industrial, Boas Práticas na Manipulação de Alimentos, Energia Renováveis: Tecnologias, Aplicações e Aspectos Regulatórios, Manejo de Culturas Agrícolas Regionais, Redação com Ênfase no Texto Dissertativo – Argumentativo, Atualização Profissional em Atendimento ao Público, Aperfeiçoamento Profissional em Microempreendedora Individual da Beleza, Adubação e Fertilidade do Solo, Classificação de Grãos, Desenho Computacional para Construção Civil, Atendimento ao Público, Olericultura, Rotinas Administrativas e Secretariado, Grãos de Soja e Milho, Educação Financeira, Informática Básica, Formação Cidadã e para o Trabalho, Fruticultura Tropical e Nativas, Classificação de Grãos de Soja e Milho, Condutor de Turismo em Espaços Culturais e Locais, Redação e Oratória, Aperfeiçoamento Profissional em NR 31.8.





Editorias