Pular para o conteúdo
Voltar

Ex-aluna da ETE de Rondonópolis é aprovada em concurso público

Juliane de Melo passou em 3° lugar para atendente de pronto atendimento no concurso da Prefeitura de Alto Garças.
Soraya Medeiros | Secitec

Jovem estudava no ensino médio de manhã, cursava técnico de enfermagem à tarde e trabalhava à noite diariamente - Foto por: Arquivo
Jovem estudava no ensino médio de manhã, cursava técnico de enfermagem à tarde e trabalhava à noite diariamente
A | A

A ex-aluna do curso técnico em Enfermagem da Escola Técnica de Rondonópolis, Juliane de Melo, 20, passou em 3° lugar para atendente de Pronto Atendimento no concurso público da Prefeitura Municipal de Alto Garças.

Foi no ano de 2016 que ela escolheu iniciar um curso técnico que pudesse lhe oferecer a base necessária para alcançar sua meta. À época, optou pelo curso de Recursos Humanos, mas, depois viu que não era aquilo que queria e foi fazer o curso técnico em Enfermagem.

A rotina da jovem durante todo o ano de 2017 se resumiu aos estudos. De manhã era na Escola Estadual Pindorama, onde cursava o Ensino Médio e à tarde, fazia o curso na Escola Técnica. De noite ainda trabalhava como atendente em um Food Park. “Fazia todos os dias isso, com a diferença que no final de semana tinha que ajudar a minha mãe em casa”.

Ela conta que, durante o período dos estudos, passou por renúncias e muitos altos e baixos. “Tiveram instantes em que pensei em desistir, mas sempre pensava nos motivos que me fizeram começar. Assim, sempre conseguia dar um gás a mais nos estudos e proporcionar a motivação que precisava a cada dia”.

No final de novembro de 2017, ela se formou como técnica em Enfermagem. Em janeiro de 2018, passou no processo seletivo do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e começou a trabalhar como técnica de Enfermagem.

A ex-aluna ressalta que o estudo não deve ser visto como um sofrimento e, sim, como uma porta para novos mundos. “A formula é a persistência. O estudo é um processo individual, mas é por meio dele que vêm as conquistas. Acredite em você e não permita alguém lhe dizer que você não é capaz”, conclui.

Juliane explica que teve muito ajuda na escola, da professora Julianne Caju. “Ela me auxiliou muito, me orientou como eu deveria estudar e que eu deveria fazer o que gostava. Foi aí que decidi fazer o técnico em Enfermagem. Agradeço muito a ela que foi uma grande incentivadora. Claro que tive ajuda de outros professores da escola, mas ela virou minha amiga e me ajudou do início ao fim”, relembrou.

De acordo com a diretora da Escola Técnica, Neiva Col, o compromisso com o trabalho faz a diferença. "Nosso compromisso é com a educação de qualidade. Não deixamos as dificuldades interferirem no nosso projeto de ensino. Incentivamos, auxiliamos e damos suporte para que nossos alunos se sintam motivados a estudar e serem vitoriosos naquilo que se propuseram a fazer", revela a diretora.

“Nossa ex-aluna nos enche de orgulho e nos motiva a continuar trabalhando por uma educação de mais qualidade, com professores valorizados e qualificados, além de projetos e programas voltados para a profissionalização. Estamos muito felizes”, acrescenta Neiva.

A professora Julianne Caju relata que a ex-aluna, Juliane Melo, é muito dedicada, focada e tem muita vontade de fazer e acontecer. Ela conseguiu aproveitar 'com muita maestria', segundo ela, as oportunidades de estudar em uma escola pública, qualificar-se e colocar em prática todas as competências e habilidades desenvolvidas nos anos dos cursos técnicos que ela fez na Escola Técnica Estadual de Rondonópolis.

Para a professora Julianne Caju, conquistas como essas trazem uma sensação de dever cumprido. "Sinto-me extremamente feliz e orgulhosa dos meus alunos, da minha instituição e do meu trabalho. É diante de conquistas como essas que percebemos que todo amor, zelo e empenho que dedicamos ao nosso papel de educar, não foi em vão", avalia a professora.





Editorias