Pular para o conteúdo
Voltar

Alunos da Escola Técnica de Sinop doam alimentos para famílias carentes

Turma doou cestas básicas para mais de 100 famílias e ainda ajudou na preparação de sopa para as pessoas atendidas pelo projeto.
Soraya Medeiros | Secitec MT

Estudantes disseram estar felizes com a participação da atividade - Foto por: Neusa de Paula
Estudantes disseram estar felizes com a participação da atividade
A | A

Além do enfoque no conteúdo do curso, os estudantes do curso técnico em Administração da Escola Técnica de Sinop participaram de uma ação solidária de arrecadação e distribuição de alimentos não perecíveis para o projeto social ‘Sopão para todos’, que atende centenas de famílias carentes no município.

Conforme a coordenadora do Pronatec, Neusa de Paula, as doações atenderam mais de 100 famílias, algo que despertou a sensibilidade dos alunos para a questão social. “O balanço foi surpreendente, pois mesmo com todas as demandas da rotina diária dos estudantes, eles foram capazes de conciliar tempo de estudo e as arrecadações”.

Ação ocorreu no final do ano letivo, em dezembro, quando os estudantes preparam dois caldeirões de sopa e distribuíram junto com o pessoal do projeto.  “Nós decidimos por este projeto porque ele chega a muitas pessoas, sem dúvida, a atividade foi um aprendizado para a vida toda”.  

O estudante Pablo Alexandre Maitelli, 24, conta que é muito gratificante fazer um trabalho como este, faz enxergar a vida de outra maneira e como temos que ser grato a cada dia pela a vida que temos. “Sabemos que a cesta básica não vai suprir a necessidade daquelas pessoas por muito tempo, mas se cada um fizer a sua parte, teremos um mundo melhor".

Para a professora, Luziane de Abreu a ação solidária ajudou os estudantes a se aproximarem da comunidade, o que estimulou a prática da solidariedade. "Nós tivemos a oportunidade de ver a situação difícil em que se encontravam as famílias. Essa ajuda trouxe muita alegria a essas pessoas”.

A aluna Gessica Lucio de Almeida disse que o resultado da arrecadação foi satisfatório, o que deixou a todos motivados. “Não tem preço ver o retorno que uma simples ação como essa pode causar nas pessoas, especialmente quando estampada no sorriso das crianças”.

A diarista Lourdes da Silva, de 58 anos, foi uma das pessoas que recebeu a ajuda dos jovens. Ela teve um ano difícil. Com dois filhos para criar, precisou trabalhar em todo tipo de coisa para colocar comida em casa. “Foi uma emoção muito grande. Nunca recebi uma ajuda tão amorosa quanto esta. Esses jovens chegaram em um momento muito difícil da minha vida, trouxeram alegria, esperança”, se emociona dona Lourdes.

A doação de cestas básicas parece simples, mas, para os estudantes foi um gesto de carinho e também um incentivo para ajudar ainda mais pessoas. “Fiquei abismado porque a casa da dona Lourdes é muito simples, ela vive em condições precárias. Ao ver essa situação percebi que o nosso gesto foi algo bom, teve um significado imenso para ela”, conta o estudante, Anderson Bezerra Maximiano, de 30 anos.





Editorias