Pular para o conteúdo
Voltar

Alunos da Escola Técnica de Poxoréu debatem racismo e preconceito

Só a educação transforma o pensamento
Soraya Medeiros | Secitec

Estudantes debatem preconceito - Foto por: Adenilson Oliveira
Estudantes debatem preconceito
A | A

No mês da consciência negra, o tema da questão racial e da história afro-brasileira foi debatida pelos estudantes do curso Técnico em Agropecuária da Escola Técnica de Poxoréu, em parceria com os alunos do ensino fundamental do 5º ao 9º ano da Escola Estadual Júlio Muller.

Durante o evento, foram abordados temas como identidade, preconceito e práticas cotidianas da cultura afro-brasileira que levam ao racismo.

O professor, Adenilson José de Oliveira, que trabalha com as disciplinas de relações humanas disse que combater o racismo é importante porque a partir do momento que se tenta diminuir as ações discriminatórias se tem um ambiente mais harmonioso para crianças e adolescentes negros e não negros, pensando numa condição de igualdade e de respeito. E a escola tem papel fundamental nessa condução, dado o tempo que os estudantes trilham a educação formal.

O professor acredita que essa atividade é de suma importância para o desenvolvimento e crescimento dos alunos. É uma oportunidade para as crianças estarem participando e interagindo sobre o tema, porque muitas das ações desse debate fazem parte do dia a dia dos alunos, da convivência na escola, no seio familiar e social.

Para Adenilson, o maior trunfo do evento é incentivar a reflexão pautada na importância da população afrodescendente para o país. “O evento, na verdade, foi só a pontinha do que deveríamos fazer como escola e instituição de educação o ano inteiro, que é educar para as relações étnico-raciais, para abarcarmos o máximo possível da diversidade que nos forma, que nos molda enquanto brasileiros”, acrescenta.

O aluno do 5º ano, Thiago, foi um dos que participou dos debates e falou sobre o que aprendeu. “Não importa a cor da pessoa, porque todos nós temos os mesmos direitos”.

Os estudantes do curso técnico em Agropecuária da Escola Técnica de Poxoréu recordaram também o pensamento de Nelson Mandela: “Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, elas podem ser ensinadas a amar”.

“Todos somos iguais no meio das diferenças. Propomos eliminar o racismo e celebrar o multiculturalismo. O sonho de igualdade é de certeza o sonho de muitos de nós”, concluiu a aluna Andressa, sintetizando o pensamento estruturante de todo o debate.

Adenilson afirmou que foi marcante nas apresentações dos temas a emoção estampada no rosto dos alunos, sendo notório que estavam sendo dramatizados e demonstrados fatos reais do dia a dia deles. Sendo que essas reflexões trabalhadas nas escolas terão realmente a formação humana como ponto fundamental da educação escolar.





Editorias